Cordas: Um curta de Pedro Sólis sobre inclusão e amizade

by - 11:02

Estive bem sumidinha do blog desde o meu último post, sei disso e peço desculpas a todos, mas é que as últimas semanas tem sido uma correria e tanto, mal tenho tido tempo para mim, rs. Mas, me comprometi a não abandonar mais esse cantinho que tanto amo e vou cumprir! 

Hoje eu trouxe uma indicação bem linda para vocês de um curta que assisti a algum tempo atrás, o CORDAS. Escrito e dirigido pelo espanhol Pedro Sólis García.

Título Original: CUERDAS
Título em Português: CORDAS
Gênero: Drama / Curta-metragem
Data de Lançamento: 26 de Novembro 2013 (mundial)
Direção e Roteiro: Pedro Sólis García
Duração: 11min




SINOPSE:


O filme narra a amizade entre Maria, uma garotinha muito especial e Nicolás, seu novo colega de classe, que sofre de paralisia cerebral. A pequena, vendo algumas das impossibilidades do amigo, não desiste e faz de tudo para que ele se divirta e consiga brincar.

Reconfigurando e recriando jogos e atividades, Maria celebra a vida do colega, aprende ao passo que ensina e emociona a todos – inclusive os espectadores -, com as possibilidades do sonho e de uma amizade verdadeira.





O filme é uma homenagem do diretor e roteirista Pedro Sólis aos filhos Nicolás e Alejandra, que da mesma forma que María, tenta de todas as formas fazer com que o irmão se sinta incluso às atividades normais a quaisquer criança, mesmo com toda sua limitação.

O curta foi vencedor do Prêmio Goya 2014 na categoria Melhor Curta-Metragem, e durante seu discurso ao receber o prêmio, Sólis agradeceu aos filhos pelos ensinamentos e à esposa, Lola por todas as vezes em que ela não chorou na sua frente. Sólis concluiu seu discurso com uma frase inspiradora e emocionante dizendo que há cordas que não amarram, e sim, libertam.



MEU VEREDITO:

Lembro a primeira vez que vi esse curta como se fosse hoje, sabe aqueles dias em que você tá de bobeira navegando pela internet e de repente encontra uma preciosidade perdida num mar de informações? Foi exatamente o que aconteceu. 

Eu estava buscando por algumas inspirações para um novo post do blog e fui presenteada com essa lindeza. Foram os 11min. mais intensos e únicos da minha vida naquele dia, lembro-me de terminar o filme e ainda estar em lágrimas.

 Apesar da pouca duração e da simplicidade com que foi feito, o curta atinge em cheio o seu objetivo e faz com que terminemos nossa pequena aventura pela breve história de cumplicidade, carinho e amizade entre Nicolás e María completamente rendidos, apaixonados, emocionados e reflexivos.

Me identifiquei bastante, não apenas pelo fato do personagem ser um PCD mas pela história linda de amizade que ele conseguiu construir ao longo da trama. Me fez lembrar das pessoas incríveis que passaram pela minha vida, e que assim como a pequena María, não se importavam com a minha condição, faziam de tudo para que eu me integrasse e me sentisse confortável.

Pessoas que estavam ali por mim, pelo que eu era, pela minha amizade e não por pena da minha condição física. Hoje, de fato as coisas parecem muito mais difíceis do que eram antes, mas de algum modo, esse curta me trouxe ótimas lembranças de tempos incríveis que vivi ao lado de pessoas tão incríveis quanto, e reacendeu mesmo que um pouquinho, a minha fé no ser humano.


Não é tão fácil encontrar essa animação por aí então vou disponibilizar o link logo abaixo para quem tiver interesse em assistir. Está legendado porque não consegui encontrar a versão em português, infelizmente :/. Mesmo assim, vale a pena conferir!


LINK DO CURTA NO YOUTUBE:



Com amor,
Thay

Você posde gostar também:

8 comentários

  1. Emocionante esse filme *-* Conheci pessoas muito especiais durante a minha vida que me fez ser mais "humana", ter mais sensibilidade com as coisas.

    ResponderExcluir
  2. Que animação linda, que história incrível,muito emocionante, é muito importante trabalhar a conscientização nas crianças e ensinar o amor ao próximo desde sedo, por mais pessoas como Maria nesse mundo!

    ResponderExcluir
  3. Thay, que curta incrivel! Estou no onibus mas ASSIM que chegar em casa vou conferir com certeza e já certa de que tambem chorarei muito rss
    Temos muito o que aprender com as crianças porque num geral, elas não se ligam em nenhuma deficiencia: apenas amam, são puras e boas umas com as outras e querem sempre ajudar. Que a gente possa pautar nossas vidas e tentar sempre retornar a essa pureza!

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Acho a iniciativa da curta-metragem incrível. De uma forma animada e criativa consegue-se incentivar os mais pequenos a aceitar a diferença e a criar sensibilidade para tal!
    Parabéns pela dica!
    Um beijinho :*

    http://tudosoblinhas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. AAAh eu me lembro de ter assistido esse curta no facebook e lembro de ter chorado. É realmente lindo e não sabia que tinha a versão em português e nem sabia que era um curta, achei que fosse mais um vídeo de facebook, sabe? Também achei lindo a iniciativa de transformar em curta algo para abrir o campo de visão com a questão de que o ser diferente não tem nada de diferente.

    Blog Covil Dourado | Instagram

    ResponderExcluir
  6. Não conhecia o curta, mas adorei a temática e o design dele. Vou adicionar à minha lista pra assistir depois! E não suma mais do blog, viu? Vou ficar de olho!

    ResponderExcluir
  7. Esse curta é a coisa mais fofinha que já vi! Quando eu vi pela primeira vez não imaginava qual seria o desfecho e, apesar de triste, achei a mensagem linda e importante.

    ResponderExcluir
  8. AHHHH que curta mais lindinho! E que triste! TTTT.TTTT mas o final é lindo <3 Muito bem feito e realmente inspirador!

    Bites!
    Tary Belmont

    ResponderExcluir